22 de junho de 2016

MINHAS "XILOGRAVURAS". Como fiz uma imitação desta famosa técnica, utilizando material reciclavél.

A xilogravura é a técnica da gravura em que se utiliza uma matriz em madeira para a obtenção de reproduções da imagem gravada. 
A gravação da imagem se dá de forma manual, esculpida na madeira. Posteriormente a imagem é reproduzida para ilustrar folhetos, livros, camisetas, cerâmicas decorativas, etc. Uma grande quantidade destas imagens estão nos folhetos da literatura de Cordel.

Gravação - Imagem: internet
Xilogravura: imagem internet
Impressão - Imagem: internet



O primeiro vestígio da xilografia data do século VIII na China, com a reprodução de imagens budistas e livros xilográficos. A gravura Europeia data do século XIV. A mais antiga xilo Europeia que se conhece e a "Bois protat" de 1370.
No Brasil, a xilografia chegou sistematicamente com a vinda da Família Real em 1808, que trouxe consigo a imprensa régia, que dispunha de muitas matrizes xilográficas.

Cordeis ricamente ilustrados com o processo xilográfico.
A xilo foi utilizada por muito tempo para ilustrações de periódicos como jornais. Um exemplo é o Jornal "O mossoroense". Um dos mais antigos jornais em atividade no Brasil, continha xilogavuras como vinheta e ilustrações,elaboradas pelo seu dono João da Escóssia.
No nordeste brasileiro foi que se desenvolveu uma das mais singulares e representativas formas da xilo no mundo. A xilogravura popular ligada ao folheto de cordel adquiriu uma identidade própria. Geralmente feita pelos cordelistas, gerou grandes nomes com J.Borges,Abraão Batista e Dila.

Eu sou uma grande apreciadora destas artes (tanto do Cordel quanto da Xilogravura) e resolvei praticar um pouquinho desta técnica utilizando uma forma improvisada e bem mais simples de "imitar" esta arte tão nobre.
Veja como fiz minhas primeiras estampas em tecido cru e reutilizando embalagens de isopor e tinta para tecido.


Materiais utilizados:

- Placa ou bandeja de isopor
- Caneta ou outro objeto como um palito para marcar o desenho
- Tinta para tecido (ou guache se for estampar em papel)
- Rolo de espuma



- Comece desenhando sobre a placa o que tenha escolhido como motivo para sua estampa.
- Force levemente a caneta ou o palito para que as linhas fiquem bem demarcadas.
(Aqui mostro a placa depois de utilizada com resíduos da tinta preta para que a imagem marcada ficasse mais evidente na foto).


-Com o auxílio do rolinho espalhe a tinta sobre a placa de isopor e como se fosse um carimbo transfira a imagem para o destino papel, tecido, parede ou uma embalagem que queira decorar. ( Na foto verá que eu utilizei um tecido cru ) . Deixe a tinta secar .




Um comentário:

  1. Boa tarde, colega Reciclona!
    Que idéia mais batuta, menina. E não é que o trem é "tudibão mess"!? Parabéns! :)
    Ei, moça!
    Postei duas novas bonecas restauradas, lá em "GAM Dolls (2)". Quando puder, passe por lá e confira.
    Ficarei feliz com tua visitinha e comentário, sempre tão gentis.
    Tenha uma linda sexta e um fim de semana supimpa.
    Abraço pra você! :)

    ResponderExcluir

RECICLE SUAS IDEIAS. DEIXE AQUI SEUS COMENTÁRIOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...