17 de julho de 2017

"Energias Renováveis - A importância da questão energética para o desenvolvimento sustentável" foi tema de mais uma palestra que ministramos em Pirapora - MG.


"Energias Renováveis. A importância da questão energética para o desenvolvimento sustentável" foi o tema de mais uma palestra que tivemos a oportunidade de ministrar, através do programa de educação ambiental do Complexo Solar Pirapora, maior parque de energia solar instalado na América Latina. A atividade aconteceu no último dia 11 de julho, no auditória da Secretaria Municipal de Educação, do município de Pirapora, em MG.

Contando com  a presença de professores e outros servidores municipais, tratamos de importantes aspectos referentes às energias renováveis: solar (térmica e fotovoltaica), eólica, hidráulica, geotérmica, maremotriz e biomassa. Também abordamos aspectos didáticos, apresentamos diversas atividades para composição de planos de aula, vídeos, cartilhas e outros materiais de apoio para os professores poderem melhor compartilhar esta temática com seus alunos.

Apostila e outros materiais de apoio preparados
para o compartilhamento de conhecimentos
 acerca das energias renováveis
Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (1988) é necessário desenvolver nos cidadãos a capacidade de posicionar-se diante de questões que interferem na sociedade, superando diferenças e nela intervir de forma consciente e responsável. Neste sentido, a escola é considerada um espaço favorável para reflexões, desenvolvendo nos alunos mudanças de atitude e comprometimento em relação a questões sociais, como por exemplo, a ambiental. Quando se propõe a discutir no âmbito escolar tópicos relacionados à temática ambiental, cabe ressaltar a importância de se debaterem concomitante, aqueles que dizem respeito à questão energética, um dos grandes problemas do mundo moderno.

A maior parte da energia utilizada no Planeta é de origem não renovável, ou seja, tem origem em recursos que, quando utilizados, não podem ser repostos pela ação humana ou pela natureza em um prazo útil. Além disso, soma-se o fato de que muitos deles têm um grande potencial destruidor do meio ambiente, fazendo com que a energia gerada seja altamente poluente e causadora de desequilíbrio.
Hoje já sabemos que a energia pode ser gerada de forma mais inteligente, menos poluente e menos dispendiosa. Isso ocorre por meio de fontes como a energia hidráulica, eólica, solar, maremotriz, biomassa e geotérmica, por exemplo. Esses são os chamados recursos renováveis, ou seja, são aqueles que quando usados, são naturalmente reabastecidos em um prazo útil para serem reutilizados. E também se constituem em energias mais limpas e com menor capacidade de geração de gases poluentes e causadores de efeito estufa, portanto, mais sustentáveis. Estas discussões não são e não devem ficar restritas apenas a cientistas, estudiosos e governantes, mas fazerem parte de toda a sociedade; logo a escola não pode se omitir do debate; as crianças e adolescentes precisam discutir as questões energéticas de maneira contextualizada, interdisciplinar e abrangente. Eis um desafio para todos os professores que se dispõem a educar em sintonia com as complexas demandas dos tempos atuais.



16 de julho de 2017

Núcleo Maria Reciclona e Ecocebrac juntos na 4ª Edição do Ecoarte.


Novamente, a parceria do Maria Reciclona - Núcleo de ações para sustentabilidade e o CEBRAC BH resultou em uma linda ação realizada no último dia 8 de junho, no BeGreen Farm, a maior fazenda urbana da América Latina, localizada no Boulevard Shopping. 

Na data, aconteceu a 4ª edição da boutique Ecoarte – Arte e Ecotransformados que reuniu 50 expositores entre artesões e artistas, que recebem doações – retalhos, resíduos, material reciclado, embalagens e utensílios – e os transformam em objetos de decoração, arte e acessórios para o lar.



Durante a mostra cultural, que contou com a presença de um público bastante expressivo, alunos do Cebrac BH puderam expor e comercializar os produtos de supraciclagem produzidos ao longo das várias oficinas realizadas  na instituição e coordenadas pelo Maria Reciclona. 


Esta ação conjunta dos alunos, coordenadores e  instrutores do Cebrac BH e do Maria Reciclona marcou o início da terceira e última etapa do Ecocebrac 2017, projeto promovido pela escola e que incentiva ações sustentáveis e de empreendedorismo social.

Neste ano, a exemplo das edições anteriores, a verba obtida através da comercialização dos produtos confeccionados nas oficinas será destinada à compra de produtos alimentícios e de higiene pessoal a serem doados a instituições de assistência social ou diretamente a pessoas carentes.



Durante todo o evento, crianças e adultos passaram pela "Estação Maria Reciclona" onde aconteceram oficinas de plantio de hortaliças e ervas aromáticas e confecção de vasos e regadores com reutilização de material reciclado.


As ações do Projeto Ecocebrac continuam e, através outras muitas ações, permanece buscando promover a ecoconsciência, a solidariedade e transformações sociais . O Núcleo Maria Reciclona se orgulha de poder fazer parte desta história de grande sucesso.

1 de julho de 2017

JUNHO 2017 - Um mês cheio de celebrações e ações sócio ambientais - Confira a retrospectiva.

No dia 5 de junho comemora-se o Dia Mundial do Meio Ambiente, data instituída em 1972 pela ONU, durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano, em Estocolmo.  E neste ano, o mês de junho foi particularmente muito festejado e ocupado com várias atividades sócio ambientais pelo Núcleo Maria Reciclona e seus parceiros. 


Hoje trazemos uma retrospectiva e contamos um pouquinho sobre vários eventos que tivemos a alegria de participar, celebrando e levando a educação ambiental a tantos espaços e despertando em tantas pessoas, a consciência e desejo de cuidar melhor do meio ambiente.





4 DE JUNHO - MANHÃ DE DOAÇÃO DE MUDAS DE ÁRVORES EM PARCERIA COM O BOI ROSADO AMBIENTAL.

Começamos a celebrar o Dia Mundial do Meio Ambiente na véspera, no domingo bem cedinho e em parceria com o Projeto Boi Rosado Ambiental. Este é um movimento do qual tenho a alegria de participar em várias ações, entre elas mutirões de plantios, doações de mudas e outras ações de conscientização ambiental (leia mais sobre este lindo projeto neste post aqui)

Nesta data,  o lema: "mãos solidárias pela Terra viva",  se fez valer mais uma vez. 
Foram doadas 500 mudas de árvores nativas e frutíferas, na entrada principal do Parque Municipal Américo Renè Gianetti. Todas elas produzidas por mãos voluntárias, no viveiro do Boi Rosado Ambiental. Além da doação, os voluntários se revezaram na informações sobre as características das espécies, instruções de replantio e cuidados com as mudas, atendendo com carinho a todos aqueles que se interessaram em levar consigo uma das centenas de mudas doadas ao longo da manhã.



4 DE JUNHO - TARDE COM O MOVIMENTO ÁGUAS GERAIS 

Do Parque Municipal, ao lado do Boi Rosado Ambiental, seguimos rumo à Praça da Liberdade e fomos nos juntar ao Águas Gerais - PPK e Gandarela e ao Pena de Pavão de Krishna e tantos outros movimentos para saudar as águas do nosso Estado e todo o Planeta.

Muitos e todos nós unidos em uma linda corrente em defessa das nossas águas, lembrando sempre das águas do Rio Doce, inundadas pelo crime ambiental, das águas da Serra da Moeda e da Serra da Gandarela que nutrem o Rio das Velhas e o Rio Paranaíba que, por conseguinte, hidratam a população de Belo Horizonte.


Também as diversas nascentes localizadas na área urbana, o Córrego do Onça, as águas do Rio Arrudas que corta toda a capital em estado de total poluição e tantas outras águas foram aclamadas e por elas reclamamos seu direito de despoluição, respeito e preservação.
Esta ação começou na Praça da Liberdade às 9 horas e teve uma linda finalização no parque Municipal de Belo Horizonte, às 14 horas, através de um cortejo e em uma grande confraternização dos diversos movimentos unidos por uma única causa.

10 DE JUNHO - ABRAÇO SIMBÓLICO DA SERRA DO CURRAL

No sábado (10), a partir das 9 horas, estivemos ao lado de diversas entidades e ativistas ambientais promovendo um grande abraço simbólico na Serra do Curral. A iniciativa, convocada pelos Amigos da Serra do Curral, teve como objetivo informar a população e fortalecer o movimento que busca defender o símbolo de Belo Horizonte, que vem sendo ameaçado em diversas frentes. 

Várias atividades foram ofertadas ao longo de toda a manhã: exposição de diversos movimentos ambientas, palco com depoimentos e apresentações artísticas, atividades saudáveis incluindo alongamento, Tai Chi Chuan, Yoga, Roda Xamânica, Slackline, alimentação Vegana, e várias atividades infantis incluindo pintura coletiva da bandeira manifesto. As atividades ecológicas começaram bem cedo com as oficina observação de pássaros e de compostagem, além da doação de mudas de árvores realizada pelo Boi Rosado Ambiental.

Sobre a Serra do Curral e o movimento de preservação:
Um dos mais lindos trechos do complexo de montanhas do Espinhaço a Serra do Curral faz parte da identidade do povo Mineiro. Seu enorme paredão avermelhado é o sinônimo de um Belo Horizonte do qual todo o Brasil se orgulha. Em meados da década de 1990 a Serra foi eleita grande símbolo da capital mineira. Apesar do notável interesse popular e de ser insubstituível, a Serra vem sofrendo repetidas mutilações estando, cada dia mais, sob risco de desaparecer. 
Há décadas ouve‐se falar do projeto de criação de um parque que além de preservar toda a extensão belorizontina da Serra do Curral garantiria à população mineira o acesso a um belíssimo espaço para lazer e cultura. Entretanto, a falta de vontade política e o excesso de interesses escusos tem estagnado esse processo e, no ritmo de destruição do local, logo não existirá mais o que preservar. 
O povo de Minas Gerais e de todo o Brasil exige que sejam interrompidas as atividades de mineração e a especulação imobiliária e que o espaço da Lagoa Seca, Vale do Sereno, Mutuca, Mata do Cercadinho, Paredão da Serra, Parque das Mangabeiras, Pico Belo Horizonte, Mata do Jambreiro, Mina do Corumi/Taquaril e Mata do Baleia tenham sua proteção garantida formando O Grande Corredor de Parques Ecológico Públicos Carlos Drummond de Andrade. Assim podemos garantir água, lazer e saúde para o povo de Belo Horizonte e demonstrar que os interesses financeiros de grupos não podem superar o respeito ambiental e a vontade da população de Minas Gerais.




24 DE JUNHO- REI-BOI-LI-ÇO ROSADO JUNINO- Festejo e  abraço na Casa dos Cacos.

E como junho e mês de festa, encerramos com um grande Rei-boi-liço. No sábado, 24 foi dia de festejo para lembrar com alegria os aniversários de Guimarães Rosa (que nunca nos deixa esquecer das veredas e sua importância ambiental) e do Boi Rosado Cultural e Ambiental.
Foi dia de reunir os parceiros, promover o plantio de mudas com alunos de uma escola municipal na entrada do Clube Arvoredo mesmo local onde se encontra o viveiro do projeto.
Ali nos concentramos para o cortejo do Boi Rosado, que seguiu pelas ruas do município de Contagem, convidando os moradores para o festejo e convocando para a grande ação final: um abraço na Casa dos Cacos, uma construção que reflete a mais pura manifestação da supraciclagem e sustentabilidade.

Considerada única do gênero no Brasil e equiparada à Capela de Ossos, na Igreja de São Francisco, em Évora (Portugal), e as criações do arquiteto espanhol Gaudí. A casa foi construída e customizada com mosaicos de louça e cerâmica pelo geólogo Carlos Luís de Almeida a partir de 1963 até sua morte, em 1989. Toda a casa , além de enfeites e alegorias, é feita de cacos vindos das mais diversas procedências.

As peças formam mosaicos nas paredes do imóvel e esculturas de cachorros, cabras e uma curiosa elefanta "Fifi". No banheiro da casa, a toalha é feita de cacos. Nos quartos e sala, cama, televisão e rádio são revestidos. Na sala de jantar, a mesa e o telefone são cobertos com pedaços de vidros de várias cores.

Casa dos Cacos foi adquirida pela Prefeitura de Contagem em 1991 e tombada pelo decreto 10.445, de 14/04/2000. No entanto, a casa se encontra fechada à visitação e em estado de total abandono por parte do poder público.


O Maria Reciclona - Núcleo de ações para sustentabilidade esteve ao lado do Boi Rosado e juntos abraçamos este movimento. A Casa dos cacos não pode ser esquecida. Juntos manifestamos em desagravo e exigimos providencias.


Viva Santo Antônio, São Pedro, São João... Viva a Serra do Curral, Vivas as águas de Minas e do mundo, Viva o Boi Rosado e Reviva a Casa dos Cacos !!!



Agradecendo aos parceiros e companheiros que seguem ao meu lado lutando pela preservação do meio ambiente e buscando construir um mundo mais sustentável, este post participa da blogagem coletiva #52 semanas de gratidão.

24 de maio de 2017

Nova entrevista na Rádio Inconfidência onde tratei sobre educação ambiental e sustentabilidade.


A convite do jornalista e comunicador Emerson Rodrigues, estive novamente na Rádio Inconfidência para mais um bate papo tratando de temáticas como educação ambiental e sustentabilidade. A entrevista aconteceu ao vivo, durante o programa Diário do Rádio que vai ao ar de segunda a sexta das 10 às 11 hs.
Compartilho este momento com vocês, e os convido a ouvir a entrevista.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...