15 de outubro de 2020

Celebrando o Dia do Educador Ambiental com todos aqueles que se unem a mim nesta missão.

 15 de Outubro Dia do Educador Ambiental 



A Política Nacional de Educação Ambiental (Lei Federal 9.795/1999) já alcançou a maioridade e desde sua promulgação se define como o conjunto de meios pelos quais o indivíduo e a coletividade constroem competências, conhecimentos, habilidades, atitudes e valores sociais voltados à preservação e à sustentabilidade. Como norma estabelece que esses princípios são componentes essenciais e permanentes do ensino no País e que todos têm direito aos conhecimentos relativos ao tema.

A PNEA deixa muito claro o dever do Estado de prover tal processo educativo no sistema público, bem como nas políticas do ensino, incluindo as escolas particulares. Mas, a questão é tão relevante que deve merecer atenção e aderência de toda a sociedade, como exercício da responsabilidade cidadã  nos meios formais e informais.
Assim sendo, avaliando a extensão desta premissa, acabamos por compreender que todos somos potenciais educadores ambientais. Porém, para efeito de celebração sazonal, nada mais lógico de que o Dia do Educador Ambiental seja comemorado no mesmo Dia do Professor, 15 de outubro. Ou seja, todo mestre é um formador de consciências ecológicas, cada vez mais relevantes e necessárias.

Nesta data tão simbólica, eu celebro minha condição de educadora ambiental e abraço a todos que se unem a mim nesta missão.



28 de setembro de 2020

"A Primavera Silenciosa" de Rachel Carson completa 58 anos em meio a uma pandemia mundial que reacende o debate sobre importantes questões ambientais.


O lançamento da importante obra "A Primavera Silenciosa" assinada pela cientista norte americana, Rachel Carson completou 58 anos, nesse domingo, 27 de setembro. Coincidentemente, quando vivemos o início da Primavera no hemisfério Sul e em meio a uma Pandemia que acendeu luzes sobre questões importantes sobre o meio ambiente e suas relações com a saúde humana, o bem estar e sobrevivência no e do Planeta. 






O PROTAGONISMO DE RACHEL CARSON

“O Homem é parte da natureza e a sua guerra contra a natureza é, inevitavelmente, uma guerra contra si mesmo.(...) Temos pela frente um desafio como nunca a humanidade teve, de provar nossa maturidade e nosso domínio, não da natureza, mas de nós mesmos”.  (RACHEL CARSON, A Primavera Silenciosa, 1962.)


Rachel Carson
Através do seu trabalho e pesquisas, permeados pela capacidade de observação dos detalhes, a bióloga Rachel Carson nascida em 1907 nos Estados Unidos se tornou protagonista no mundo da sustentabilidade.
Ela não só chamou a atenção para os perigos do uso indiscriminado de pesticidas sintéticos; como também ajudou a lançar o movimento ambiental moderno quando publicou em 1962 o livro “Silent Spring” (disponível no Brasil com título “Primavera Silenciosa”) e que é considerado um dos trabalhos não ficcionais mais influentes do século XX. 

Nessa obra, ela se mantinha firme contra as críticas intensas da indústria química, apesar de uma batalha simultânea contra o câncer que ela travava. Mesmo após sua morte, em 1964 (dois anos após o lançamento de sua obra-prima), seu livro alimentou o interesse público em questões ambientais e de saúde pública e, em poucos anos, a Administração Nixon criou a Agência de Proteção Ambiental. 

Fonte: Trecho do documentário Earth Days, 2009

A importância do livro "A Primavera Silenciosa" permanece atual e, neste momento, o conhecimento e divulgação do seu conteúdo ainda mais necessários. Portanto, faço aqui uma proposta para que reservemos um tempinho nestes dias de Primavera para fazer reflorescer as páginas desta importante obra. Para facilitar seu acesso disponibilizo aqui o PDF para leitura.
Desejo que aproveite a leitura e já agradeço se puder retornar aqui para deixar nos comentários suas percepções sobre o conteúdo da obra.

5 de junho de 2020

Dia Mundial do Meio Ambiente. O que aprendemos com a pandemia?


Hoje, 5 de junho, celebramos o Dia Mundial do Meio ambiente. Uma data importante dentro do calendário ambiental, que promove junto à sociedade civil, à administração pública, organizações de diferentes setores produtivos, das áreas do ensino, saúde e outras esferas da sociedade, o ensejo de refletir mais criticamente sobre os impactos ambientais causados pelas ações de produção e consumo. É um momento em que a sociedade como um todo busca refletir sobre como estamos agindo diante do meio ambiente e o que podemos fazer para alterar a degradação imposta à biodiversidade planetária.

Neste ano de 2020, em meio a uma pandemia, o mundo desacelerou... Nossas reflexões ganharam uma forma redimensionada. Neste momento, as novas experiências e o tempo de reflexão trouxeram para muitos, a real necessidade de atenção com o espaço íntimo de cada ser (humano, animal ou vegetal) e a importância crucial de cuidados com o espaço coletivo, o meio ambiente e tudo que o compõe.

Estamos assistindo "online" alterações ambientais que atestam a regeneração de micro ambientes, vendo espécies animais retomando hábitos e reconquistando habitats, lendo e ouvindo sobre estudos que mensuram e atestam a melhoria significativa da qualidade do ar em epicentros industriais e grandes centros urbanos, entre outras significativas manifestações naturais de reorganização natural de diferentes ambientes (incluindo aí, a consciência humana como ambiente de reflexão).

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade. A data foi proclamada a partir de esforços conjuntos da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e do Secretariado do International Plant Protection Convention (IPPC).

A iniciativa destaca a importância da união das nações, para garantir a saúde das plantas, protegendo a biodiversidade e o meio ambiente. Além disso, propõe ações que favoreçam a segurança alimentar e o desenvolvimento econômico sustentável. 

O plano de ação para o Ano Internacional da Fitossanidade prevê a mobilização de governos, indústrias, cientistas e da sociedade civil, para incentivar a inovação científica, reduzir a propagação de pragas e aumentar nos setores públicos e privados, ações e estratégias permanentes de proteção da biodiversidade.

Por isso são essenciais os esforços para reverter os índices, ampliando políticas públicas e favorecendo o reconhecimento sobre o tema, a fim de atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, instituídos pela ONU. As ODS estimulam a ação para os próximos 15 anos em áreas de importância crucial para a humanidade e para o planeta, sobretudo por meio do equilíbrio das três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. 

Diante dessa pandemia é necessário também considerar as consequências que haveremos de enfrentar no terreno da economia mundial e seus impactos no âmbito socioambiental. Assim sendo, torna-se imprescindível que todos considerem adotar as ações necessárias para  o equilíbrio das dimensões da sustentabilidade como um novo estilo de vida.  Hoje, ao infinito e além...


13 de maio de 2020

Como reaproveitar latas de conserva com pintura fácil e colorida.



Hoje nossa dica aqui no blog é uma técnica simples para reaproveitamento de latas de conserva, leite em pó ou outras para a criação de jardineiras ou mesmo cachepot para mini vasos de plantas.
Se desejar, pode também utiliza-las para outras finalidades, após a pintura que fica muito colorida e com imagens surpreendentes e únicas.
Cada pintura é uma surpresa . É muito fácil e você pode até chamar as crianças para fazê-las, neste momento de isolamento social e que temos que mante-las ocupadas e atentas às questões da coleta seletiva tão importante para a preservação do meio ambiente.

Veja o passo a passo de como fazer:

1 - MATERIAIS









Você vai precisar de:
 - Latas vazias de conserva, leite em pó ou outra.
 - Recipiente plástico
- Vareta ou outro objeto longo para espalhar a tinta
- Tintas spray Super Color de diversas cores
- Água
- Pregador de roupa  


2- PREPARANDO A  TINTA 


- Inicie colocando água pura, dentro de um recipiente maior que a lata a ser pintada.














- Aplique a tinta sobre a água, sobrepondo camadas finas de várias cores.

- Com auxílio da vareta, misture as tintas, fazendo suavemente movimentos circulares.















3- APLICANDO A TINTA

Apenas mergulhe a lata dentro da água contendo a tinta e retire em seguida, sem fazer movimentos.
Caso deseje outra matiz cromática. Espere a tinta secar e refaça o processo.

OBSERVAÇÃO: É importante que após cada mergulho da peça, você retire toda tinta que restou na água utilizando a própria vareta, limpando-a em um papel toalha ou trapo de pano. Faça isto antes de repor novas camadas de tinta. Isto evita criar manchas e camadas grosseiras sob a peça.


4- FINALIZANDO
Deixe a tinta secar por algumas horas, já que teremos várias camadas sobrepostas e depois plante o que desejar ou use como cachepot.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...