5 de junho de 2020

Dia Mundial do Meio Ambiente. O que aprendemos com a pandemia?


Hoje, 5 de junho, celebramos o Dia Mundial do Meio ambiente. Uma data importante dentro do calendário ambiental, que promove junto à sociedade civil, à administração pública, organizações de diferentes setores produtivos, das áreas do ensino, saúde e outras esferas da sociedade, o ensejo de refletir mais criticamente sobre os impactos ambientais causados pelas ações de produção e consumo. É um momento em que a sociedade como um todo busca refletir sobre como estamos agindo diante do meio ambiente e o que podemos fazer para alterar a degradação imposta à biodiversidade planetária.

Neste ano de 2020, em meio a uma pandemia, o mundo desacelerou... Nossas reflexões ganharam uma forma redimensionada. Neste momento, as novas experiências e o tempo de reflexão trouxeram para muitos, a real necessidade de atenção com o espaço íntimo de cada ser (humano, animal ou vegetal) e a importância crucial de cuidados com o espaço coletivo, o meio ambiente e tudo que o compõe.

Estamos assistindo "online" alterações ambientais que atestam a regeneração de micro ambientes, vendo espécies animais retomando hábitos e reconquistando habitats, lendo e ouvindo sobre estudos que mensuram e atestam a melhoria significativa da qualidade do ar em epicentros industriais e grandes centros urbanos, entre outras significativas manifestações naturais de reorganização natural de diferentes ambientes (incluindo aí, a consciência humana como ambiente de reflexão).

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2020 como o Ano Internacional da Fitossanidade. A data foi proclamada a partir de esforços conjuntos da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e do Secretariado do International Plant Protection Convention (IPPC).

A iniciativa destaca a importância da união das nações, para garantir a saúde das plantas, protegendo a biodiversidade e o meio ambiente. Além disso, propõe ações que favoreçam a segurança alimentar e o desenvolvimento econômico sustentável. 

O plano de ação para o Ano Internacional da Fitossanidade prevê a mobilização de governos, indústrias, cientistas e da sociedade civil, para incentivar a inovação científica, reduzir a propagação de pragas e aumentar nos setores públicos e privados, ações e estratégias permanentes de proteção da biodiversidade.

Por isso são essenciais os esforços para reverter os índices, ampliando políticas públicas e favorecendo o reconhecimento sobre o tema, a fim de atingir os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, instituídos pela ONU. As ODS estimulam a ação para os próximos 15 anos em áreas de importância crucial para a humanidade e para o planeta, sobretudo por meio do equilíbrio das três dimensões do desenvolvimento sustentável: a econômica, a social e a ambiental. 

Diante dessa pandemia é necessário também considerar as consequências que haveremos de enfrentar no terreno da economia mundial e seus impactos no âmbito socioambiental. Assim sendo, torna-se imprescindível que todos considerem adotar as ações necessárias para  o equilíbrio das dimensões da sustentabilidade como um novo estilo de vida.  Hoje, ao infinito e além...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

RECICLE SUAS IDEIAS. DEIXE AQUI SEUS COMENTÁRIOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...