9 de abril de 2017

Hoje foi dia de mãos solidárias pela terra, em mais um mutirão de plantio de mudas no Boi Rosado Ambiental.


Neste domingo, 9 de abril, o Boi Rosado Ambiental promoveu seu quarto mutirão de plantio e doação de mudas em 2017. Com grande satisfação, fiz parte desta equipe de 30 voluntários que se reuniu em uma tarde para produzir 700 mudas de diferentes espécies frutíferas e outras espécies nativas brasileiras, que serão utilizadas em futuras ações de reflorestamento.

Equipe de voluntários em ação durante o 4º plantio de 2017.
Além do plantio, ainda ocorreu o transplante de várias mudas, organização do viveiro, a doação de 100 mudas para os participantes do mutirão, e sorteio de mini minhocários.
Eu e Dona Olga, companheira de  plantio.

O BOI ROSADO

O Boi Rosado é um dos desdobramentos de um longo processo de criação coletiva do projeto de arte pública "Manifesto das Flores", lançado em Belo Horizonte, em 2003. Este Boi foi concebido na operação  de arte "Rosas para o Rosa" realizada em Cordisburgo-MG, em 2006, durante as comemorações do cinquentenário de lançamento dos livros "Grande Sertões Vereda" e "Corpo de Baile", de João Guimarães Rosa. 

Severino Iabá, idealizador do projeto.
Em 2008, numa oficina de arte da operação "Rosas do Mundo" em homenagem ao cinquentenário de Guimarães Rosa, o artista com alunos e pais de uma escola municipal da região metropolitana de Belo Horizonte embalados pelos cantos do Coral das Lavadeiras de Almenara e Carlos Farias e dos ritos de forró de Rubinho do Vale e Luiz Gonzaga materializaram a ideia de criação do Boi, após apropriarem-se de um bumba-meu-boi abandonado em uma outra escola da região. 
O nome Boi Rosado, foi uma homenagem ao Guimarães Rosa, visto que foram os desenhos e histórias de bois nas obras desse escritor os principais elementos inspiradores do artista plástico Severino Iabá, também idealizador deste projeto ambiental.
Segundo seu criador, o Boi Rosado foi resultado do encontro apaixonante e poético entre dois mundos: o do escritor Guimarães Rosa e o do artista Severino Iabá. Para ele "sua história dialoga, não apenas com as obras de João Guimarães Rosa e outros escritores, como Ariano Suassuna e Câmara Cascudo , mas também com algumas contradições de nosso tempo, como por exemplo, a devastação do cerrado brasileiro". Por isso, em suas performances, sempre doa mudas de árvores ao público.

Em 2012, o Clube Recreativo Arvoredo, localizado em Contagem - MG , cedeu um espaço para o viveiro de mudas e então foi criado o Boi Rosado Ambiental.


Neste ano, até o mês de abril, o projeto já produziu mais de 2 mil mudas, em mutirões. 
Além destas atividades, realizou no mês de março, uma grande doação de mudas em comemoração ao dia Mundial da Água. A ação aconteceu no Parque Municipal Américo René Giannetti, com grande demanda da população de Belo Horizonte. Além disto, tem mantido um programa de atendimento às escolas, com visitas ao viveiro, oficinas de produção de mudas e plantio de árvores por estudantes.
  

Uma reunião de mãos solidárias e almas felizes .
Participantes do 4º mutirão 2017 de produção de mudas do Boi Rosado Ambiental .

3 comentários:

  1. Enquanto existir a energia dessas maos do vem, ele SEMPRE triunfará! Vivaaaa!!! Foi delicioso! Gratidao!

    ResponderExcluir
  2. Quanta gratidão por ter pessoas tão lindas e empenhadas em um bem comum tão importante para nossa vida... O cuidado com o planeta terra. Foi um mutirão maravilhoso e muito produtivo.

    ResponderExcluir
  3. Quanta Felicidade em meu coração por ter pessoas tão lindas e empenhadas em cuidar de um bem comum tão importante para a nossa vida... O nosso planeta terra. O 4º mutirão foi maravilhoso e muito produtivo. Gratidão eterna. Paz e Bem.

    ResponderExcluir

RECICLE SUAS IDEIAS. DEIXE AQUI SEUS COMENTÁRIOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...